• qua. fev 21st, 2024

Paraíso das Águas obtém certificado de boas práticas com energia solar

Empresa implantou a usina fotovoltaica em 2019 e economia gerada já pagou financiamento do projeto

PorDa Redação

30 ago 2023
Energia Solar_Freepik

O hotel Paraíso das Águas, localizado em Bonito (MS), recebeu mais uma certificação por praticar ações de turismo sustentável. Na 1ª quinzena de agosto, a empresa foi contemplada com a certificação Selo Solar do Instituto Ideal, auditora nacional responsável por recomendar negócios que utilizam fontes de energia renováveis.

É importante destacar que a aferição é realizada pelo Instituto Ideal, uma entidade que tem o propósito de fomentar a aplicação de fontes limpas de energia no setor público, empresarial e acadêmico. Localizado em Santa Catarina, o centro conta com parcerias de duas organizações europeias que defendem o mesmo ideal.

De acordo com a CEO do Paraíso das Águas, Silvia Schmidt, o projeto da usina fotovoltaica foi instalado em 2019, aproveitando uma linha de crédito disponibilizada pelo BNDES para que empreendimentos nacionais utilizassem modelos de energia limpa (solar, eólica e de biomassa, por exemplo).

“O projeto inicial foi elaborado para gerar 9.000 kw/h por mês, o que deveria ser suficiente para atender a demanda do hotel, nas altas temporadas. No entanto, tivemos um incremento na ocupação, gerando um déficit de energia. Isso nos levou a adquirir no mercado energia proveniente de outra usina para suprir os kw necessários. Desse modo, manteremos nosso negócio funcionando com 100% de consumo, proveniente de energia limpa”, esclarece.

Recorde na geração de energia renovável

Uma informação divulgada pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), deixou o setor bastante animado. As usinas hidrelétricas, eólicas, solares e de biomassa foram responsáveis por 92% do total da eletricidade produzida no país em 2022, o maior percentual conquistado nos últimos 10 anos.

 Com esse entendimento, podemos fazer um recorte para a cidade de Bonito (MS) e o hotel Paraíso das Águas. Silvia revela que desde o início da geração (setembro de 2019) até a 1ª quinzena de agosto, a usina particular gerou 387.546 kwh de energia limpa.

“Isso significa muito para nós, pois reduzimos a emissão de carbono na atmosfera em 386.702 kg. Outro resultado foi a economia gerada no consumo de energia, essencial para quem trabalha com comércio. Em outras palavras, pagamos o projeto inicial (financiamento) e ainda temos, pelo menos, 10 anos de vida útil do equipamento. Então, posso afirmar que estou muito satisfeita com a energia renovável”, pontua.

Silvia conta ainda como chegou até o Instituto Ideal, já que a maioria das certificadoras que operam com geração de energia, estão focadas na comercialização de créditos de carbono, o que não é a realidade para usinas de pequeno porte.

“Conhecemos o trabalho desenvolvido pelo Instituto e observamos que atuam na validação de empresas de pequeno porte que usam energia limpa. Então, fizemos contato inicial e recebemos as orientações necessárias para comprovar nosso sistema. Depois de analisar toda a documentação, a certificadora emite o selo reconhecendo a empresa que opta por energia renovável”, explica.

Qual o grau de dificuldade para mudar o tipo de energia?

As empresas interessadas em implementar uma usina fotovoltaica devem ficar conscientes de que não é possível realizar o processo por etapas, como acontece em reformas, por exemplo. Silvia compartilha a experiência da hospedagem, destacando que, por questões técnicas, o projeto inicial precisa ter o tamanho definido.

“Infelizmente, não dá para começar aos poucos, já que não tem como segregar os ambientes, a não ser em casos de projetos instalados em áreas remotas e que não tenham rede elétrica. Para essas situações, são usadas baterias que armazenam a energia gerada durante o dia, e utilizada no período da noite”, reforça.

Contudo, a empresária acrescenta que é possível adquirir energia solar de terceiros, fato que já é regulamentado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).