• qua. fev 28th, 2024

Exposição “Campo Grande, Sol e Lua” revela olhar sensível e amor de médico pela fotografia

Fotos estão disponíveis na sede da Unimed CG e podem ser visitadas gratuitamente até o dia 28 de agosto

PorDa Redação

6 ago 2022
Exposição de fotos feitas pelo médico ocorre até 28 de agosto em Campo Grande
Exposição de fotos feitas pelo médico ocorre até 28 de agosto em Campo Grande

Um olhar atento e sensível, que enxerga muito além de uma paisagem comum, capaz de transformar a simplicidade em um retrato com vistas exuberantes. Um acervo especial, com diversas lembranças “congeladas” e repletas de histórias. O andar sereno explica que cada foto carrega em si um significado.

Todas essas percepções são facilmente observadas ao prestigiar a exposição “Campo Grande, Sol e Lua” e ao conhecer o Dr. Radi Jafar, angiologista e cirurgião vascular da Unimed Campo Grande. A mostra fotográfica, que é uma realização do Museu de História da Medicina MS, tem cerca de 20 fotos de sua autoria expostas no hall da sede da Unimed CG, localizada na rua Goiás, 695, e que podem ser visitadas gratuitamente até o dia 28/8, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Radi Jafar, médico autor da exposição
Radi Jafar, médico autor da exposição

‘Olhar clínico’

Uma das telas de Dr. Radi aguça a curiosidade de muitos que visitam o local. O retrato em questão é uma imagem do sol entre alguns objetos, que tem quem arrisque em dizer que são bandeiras ou até mesmo asas de aviões. Na verdade, foi em meio a pregos fincados em um muro que o médico encontrou a beleza do pôr do sol, que muitas vezes passa despercebido no dia a dia corrido.

“Foi no cair da tarde que fotografei o sol, na época da queimada no Pantanal. A fumaça funcionou com filtro solar, transformando o sol bem vermelho. A vista que tenho da minha casa é privilegiada, consigo ver de tudo, o que me permite captar paisagens como estas”, conta.

Por fim, em meio a risadas, o apaixonado pela fotografia ainda explica que a arte é um amor antigo, desde a época da faculdade de Medicina. “Conto essa história para todos, trabalhei muito para comprar a minha primeira câmera profissional, em 1972, uma NIKON F. Foram 10 meses de plantão para conseguir o dinheiro. Depois que consegui comprá-la não parei de fazer meus registros”.