• qua. fev 21st, 2024

Incentivo à inovação e ‘experiências únicas’ compõem o eixo que guia a retomada do turismo em MS

Fundação de Turismo trouxe projetos ajudaram empresários a se adequar a uma nova realidade

PorDa Redação

14 jul 2021
No MS, você encontra belezas naturais que proporcionam uma experiência única. Foto: Arquivo

Propor novas experiências por meio da inovação. Esse é o objetivo da Fundtur (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul) para retomada das atividades no estado desde o início da pandemia do coronavírus (Covid-19). A chegada do vírus trouxe dúvidas e instabilidade para o setor, mas o avanço das vacinações em todo o território sul-mato-grossense, com mais de 2 milhões de doses aplicadas, aliado ao esforço da gestão no desenvolvimento de projetos, indicam a possibilidade de cenário favorável nos próximos meses, com aumento do fluxo de visitantes.

“Com certeza, proporcionar novas experiências é o que procuramos. Quando lancei o Trilhar MS, o grande objetivo foi inserir o DNA da inovação como parte dos produtos do trade turístico do estado, para que todos os empresários entendam a inovação como parte constante do processo de gestão da empresa. É importante que nosso mercado esteja alinhado com essa estratégia e que a gente tenha capacidade de mostrar nossas potencialidades, que representam uma região de natureza exuberante e baixa aglomeração”, disse Bruno Wendling, diretor-presidente da Fundtur.

Bruno Wendling está à frente da Fundação de Turismo de MS. Foto: Arquivo pessoal

O Trilhar MS, ao qual Bruno se referiu, trata-se de um programa lançado pelo Governo do Estado no primeiro semestre deste ano, para oferecer capacitação aos profissionais do setor, buscando ampliar o conhecimento e gerar expansão dos negócios. Na primeira etapa, foram oferecidas 80 vagas distribuídas para as regiões de Bonito-Serra da Bodoquena, Caminho dos Ipês, Cerrado Pantanal e Pantanal. “Após o curso, as empresas vão receber uma consultoria online e 20 delas vão receber consultoria presencial”, disse.

O diretor-presidente da Fundtur lembra ainda que, desde o ano passado, o Estado tem buscado estratégias para atender o turismo. Foi lançado o Plano de Retomada do Turismo no primeiro semestre de 2020, mas a pandemia durou mais do que o esperado, motivo pelo qual foram necessárias novas propostas. O plano que está sendo executado, conta com 10 linhas de atuação, que vão desde articulações políticas para garantir benefícios às empresas afetadas, como renegociação de dívidas e isenção de impostos, até mesmo estudos para tornar as estratégias de negócios mais assertivas.

Foram incluídas, principalmente no início, ações de estruturação das medidas de biossegurança para atender aos protocolos das autoridades de saúde, como por exemplo a redução da lotação, uso de máscara e álcool em gel, distanciamento e regulação dos horários de funcionamento. Assim, o município de Bonito, por exemplo, principal destino turísticos de Mato Grosso do Sul, conquistou o selo destino seguro, fato que auxiliou na manutenção das atividades mesmo nos períodos mais intensos da pandemia.

Recanto Ecológico Rio da Prata. Foto: Márcio Cabral
Recanto Ecológico Rio da Prata. Foto: Márcio Cabral

Na semana passada, foi divulgado resultado de um edital com incentivo de R$ 200 mil para projetos de fomento e apoio a eventos geradores de fluxos turístico. Quatro eventos, de quatro municípios diferentes, foram contemplados. Por ordem de classificação: município de Jardim, com o evento ‘Eita Lasqueira’; Porto Murtinho, com ‘1ª Mostra da Rota Bioceânica’; Rio Verde de Mato Grosso, com ‘1º Festival da Gastronomia Regional Cerrado e Pantanal de Rio Verde de Mato Grosso’; e Nova Andradina, com o evento ‘1º Trail Run – Desafio no Parque’.

No mês passado, o governador Reinaldo Azambuja lançou o megapacote de R$ 763 milhões intitulado ‘Retomada MS’, que vai trazer auxílio financeiro, medidas fiscais e microcrédito com juro zero para os setores mais atingidos pela pandemia do coronavírus, dentre eles o turismo. “Junto com a vacinação, isso dá alento para que destinos voltem a funcionar sem se preocupar em fechar. Não vamos ter nuances de abre fecha. Esperamos que os destinos possam voltar a funcionar dentro da normalidade em breve”, destacou Bruno.

Para tanto, ele afirma que em ainda em julho deve lançar uma campanha interna, com o objetivo de fomentar o turismo no estrado entre os próprios sul-mato-grossenses. “Não posso dar detalhes, mas é uma campanha que busca valorizar ainda mais o sentimento de pertencimento, é uma campanha que todos vão se apaixonar”. Já para o final do ano, deve ser lançada outra campanha, mas com foco no público de outros estados. Por fim, ele lembra que o estado vai lançar um outro edital, na ordem R$ 500 mil, para incentivar Startups que desenvolvam ferramentas em benefício dos negócios do turismo.