• qua. fev 21st, 2024

Turismo Consciente: Bonito faz readequações com novo decreto municipal

PorAnna Gomes

26 mar 2021
Turismo em Bonito.

Um novo decreto, com medidas mais restritivas para enfrentamento à Covid-19, entra em vigor nesta sexta-feira (26), no município de Bonito. Graças à união dos empresários da cidade, parte do turismo segue funcionando, mas com uma série de novas regras.

Desde o começo da pandemia, todo trade turístico de Bonito tem se preocupado com a disseminação do coronavírus. A cidade chegou a ficar com as portas fechadas durante três meses e só reabriu depois de 7 protocolos de biossegurança, sendo um de cada segmento, serem implantados no município.

Diminuir a capacidade de pessoas, uso de máscara obrigatório, aferição da temperatura dos visitantes, fornecimento de álcool em gel e muitas outras medidas de prevenção estão entre as regras estabelecidas nos documentos.

A cidade de Bonito já foi eleita várias vezes como destino de turismo responsável no mundo em premiações internacionais e neste ano de 2021, não foi diferente. Com os protocolos de biossegurança implantados na cidade, o município mais uma vez foi destaque mundial considerado também uma atração internacional segura. Bonito recebeu o selo internacional de turismo seguro “Safe Travels”, criado pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC – World Travel & Tourism Council). Mato Grosso do Sul se tornou um dos primeiros estados brasileiros a conquistar o selo.

O recebimento do selo é uma confirmação de que os atrativos turísticos de Bonito e região tem seguido corretamente os protocolos de biossegurança para receberem os turistas e preservarem a saúde de seus colaboradores.

VEJA COMO VAI FUNCIONAR O TURISMO SEGUINDO O NOVO DECRETO MUNICIPAL QUE ENTRA EM VIGOR NESTE DIA 26 DE MAÇO E SEGUE ATÉ O DIA 4 DE ABRIL

O Decreto Municipal nº 74/2021 dispõe que as agências de turismo devem permanecer fechadas, somente com trabalho interno, atendimento pré-agendado ou home office;

Os hotéis e meios de hospedagem entraram como serviços essenciais e podem funcionar com redução de 50% da capacidade;

Os atrativos naturais, com exceção dos balneários, podem operar com redução de 50% da capacidade de carga do passeio;

Os bares e restaurantes, lanchonetes e padarias, podem funcionar somente com serviço delivery e drive-thru;

Transportadoras turísticas podem funcionar obedecendo os protocolos de biossegurança e com redução de 50% da capacidade.