• qua. fev 21st, 2024

Com medidas de isolamento mais rígidas, Turismo se recupera de forma lenta em MS

ObservaturMS publica comparativo de fluxo turístico de altas temporadas antes e pós pandemia

PorDa Redação

12 mar 2021
Turismo reage de forma lenta em MS. Foto: Divulgação
Turismo reage de forma lenta em MS. Foto: Divulgação

O setor de turismo foi um dos mais afetados pela pandemia em 2020 dentro das atividades de prestação de serviços, sobretudo os segmentos de alojamento e transportes. Isso se deve à correlação do caráter presencial da prestação de serviços. E para saber o impacto da pandemia causada no setor no MS, foi publicada a pesquisa Alta Temporada MS 2020/2021, que comparou os meses de dezembro/2019 e janeiro/2020, com dezembro/2020 e janeiro/2021.

Segundo a gerente do Observatório do Turismo de Mato Grosso do Sul (ObservaturMS), Dra. Danielle Cardoso de Moura, a ideia da pesquisa foi verificar o aumento ou retração no movimento aeroportuário e rodoviário (Campo Grande/MS), taxa de ocupação (Campo Grande e Bonito), atrativos mais visitados na Serra da Bodoquena, fretamento turístico e barcos-hotéis no referido período.

“Ao compararmos as temporadas (dezembro/2019 – janeiro/2020 com dezembro/2020 – janeiro/2021), constata-se que houve retração em todos os indicadores analisados em Mato Grosso do Sul, visto que os dados apontam que a reação do setor tende a ser lenta e deverá ocorrer a partir do momento em que medidas de isolamento social mais intensas forem suspensas, uma vez que o retorno do consumo se dará de forma gradual e ainda sob medidas de distanciamento social, baseado no atendimento de protocolos de saúde. Mas a volta efetiva às atividades, dependerá da certeza de imunização da população”, ressalta a gerente.

Conforme o ObservaturMS, com o lançamento do Plano de retomada do Turismo em MS e a reabertura dos atrativos em julho, constatou-se que no período de setembro a dezembro de 2020 houve um fluxo gradual nos atrativos sul-mato-grossenses. Isso se deve, principalmente, em razão dos feriados prolongados, férias e usufruto do turismo de proximidade, apontando inclusive para um aumento de 0,3% nas visitações nos atrativos de Bonito/Serra da Bodoquena (4º trimestre de 2020) em comparação com mesmo período de 2019, alavancado pelo turista regional.

Já os meses de dezembro de 2020 e janeiro de 2021 foram impactados diretamente pelos cancelamentos das festividades de Réveillon, redução de capacidade de oferta dos serviços acarretadas pelas medidas de biossegurança e pelo prolongamento das medidas restritivas necessárias para conter a disseminação do coronavírus. Para conferir o boletim completo, acesse www.observatorioturismo.ms.gov.br.

Fonte: Débora Bordin, com informações do ObservaturMS