• qua. fev 21st, 2024

Parque das Nações tem que o você precisa para se divertir com segurança

PorDa Redação

16 fev 2021
Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande. Foto: VisitMS
Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande. Foto: VisitMS

Parque é um dos cartões postais de Campo Grande-MS

Um dos cartões postais de Campo Grande, o Parque das Nações Indígenas é opção de lazer e esporte para quem busca momentos de descontração nos dias de folga, com segurança em razão da pandemia do coronavírus (Covid-19). Aberto das 6h até às 21h, o local conta com banheiros, parquinhos infantis, academias, quadras (incluindo de areia), pista de skate, pista para corridas e caminhadas, arquibancadas e bancos.

Existe ainda os monumentos aos Cavaleiros Guaicurus, Harry Amorim e ao Índio (Praça da Zarabatana). Os parquinhos localizados ao lado do Núcleo de Apoio Básico 6, próximo ao portão Kadiwéu e próximo ao portão Terena, têm, além das estruturas dos brinquedos, bancos de areia para as crianças. Um dos parquinhos localiza-se próximo à Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur)  e o outro, próximo ao portão Guató.  

O parque possui um parquinho adaptado para crianças com necessidades especiais em um local com acessibilidade. Há também pista de skate e patinação, próxima ao portão Kadiwéu, entre o Buffet Yotedy e a Base Comunitária da Polícia Militar. 

A pista foi projetada conforme layout apresentado pela Associação dos Skatistas de Campo Grande, com área de 4.000 m². Devido a pandemia, o parque ficou fechado de março até outubro do ano passado, quando a partir do dia 8 daquele mês voltou a abrir as portas para população. No entanto para liberar a entrada e ser uma opção de exercícios e passeio, o local passou a ter uma série de regras a serem cumpridas.

Parque das Nações Indígenas é um dos principais atrativos de Campo Grande. foto: Saul Schram

Entre elas está o uso obrigatório de máscara e a recomendação para que os frequentadores mantenham a distância social, de 1,5 metro. A segurança do local, com o apoio de policiais militares, faz a vigilância para que as regras e protocolos sejam cumpridas e assim evitem a disseminação do vírus.

O protocolo de biossegurança está em vigor desde da reabertura do Parque, sendo que suas regras foram elaboradas pelo Sesi, em parceria com o governo estadual. Para que as atividades e passeios continuem seguros, a recomendação da direção é que ações em grupo, lanches coletivos e celebração de aniversários sejam evitadas. As quadras de esporte, parquinhos e pista de skate já foram liberadas.

Outra recomendação é que os usuários levem álcool em gel para higienizar as mãos enquanto realizam suas atividades físicas como corridas, caminhadas e ciclismo, bem como nos passeios para contemplar a natureza e observar os pássaros e animais.

Ele é administrado pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), tendo apoio da Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte) na orientação das medidas sanitárias para atividades esportivas.

Para a reabertura em outubro, o local passou por uma revitalização, que incluiu a contenção das cabeceiras de duas pontes, a restauração da escultura do Cavaleiro Guaicurus e a recuperação dos decks de madeira no lago principal.

Desde o começo da pandemia o governo estadual adotou medidas de prevenção e biossegurança para evitar a disseminação do vírus. Isto inclui desde ações administrativas, como regras para locais de lazer e parques, que possibilitam à população a realização de atividades físicas com segurança.