• qua. fev 28th, 2024

No Projeto Jiboia você tira foto com serpente e vê ‘showlestra’

PorAnna Gomes

3 fev 2021
Fotos: Anna Gomes
projeto j1

O Projeto Jiboia sem dúvidas não pode faltar no seu roteiro de viagem se está pensando passar alguns dias em Bonito. Além de ser muito divertido, o visitante aprende e sai do passeio com a sensação de ter vencido barreiras.

É o único programa de Bonito que não precisa reservar antes, e ainda assim, é dos mais bacanas da cidade. Todas as noites, às 19h, o paulista Henrique Naufal repete seu engraçadíssimo manifesto pelo fim do estigma maligno que recai sobre as cobras.

PROJETO JIBOIA NO COMBATE A PANDEMIA

A cidade de Bonito está tomando todas as medidas de prevenção necessárias para combater a covid-19. O Projeto Jiboia retomou suas atividades no mês de julho e tem tomado todo cuidado com os colaboradores e com seus turistas.

O atrativo reduziu o número de visitantes. Todos têm a temperatura aferida e o uso de máscara é obrigatório. O passeio disponibiliza álcool em gel e até os sapatos dos turistas e colaboradores são higienizados logo na entrada do atrativo.

Quando visitante chega no Projeto Jiboia ele assina uma ficha a qual contém os dados de todos os turistas, como nome completo, cidade que reside e a data de nascimento. A caneta é higienizada. Todas as cadeiras foram afastadas cumprindo o protocolo de 1,5 metros de distância uma da outra. Familiares podem sentar próximos uns aos outros.

Durante as fotos tiradas com a jiboia, o visitante é novamente higienizado e também usa uma capa descartável para não ter contato com a serpente. A intenção é proteger o turista e os colaboradores do passeio.

Todos os funcionários do Projeto Jiboia estão equipados com EPIs e foram treinados para atenderem os turistas durante o período de pandemia.

SELO DE CERTIFICAÇÃO

Além de obedecerem às regras dos protocolos de biossegurança, o Projeto Jiboia também aderiu às consultorias do programa Bonito Seguro. Quando as empresas conseguem adotar todos os requisitos de biossegurança, elas recebem um selo de certificação, o qual, prova ao cliente que o estabelecimento está tomando todas as medidas de prevenção ao covid-19. A consultoria tem uma continuidade onde os técnicos fazem visitas nas empresas a cada 15 dias.

CONHEÇA O ATRATIVO

Procure chegar cedo: na entrada são distribuídas senhas numeradas para tirar uma foto com uma jiboia no fim da palestra. Ei, não tenha medo antes da hora, depois do ‘showlestra’ do Henrique, você também achará as cobras não-peçonhentas tão inofensivas quanto ele acha, e não deixará o auditório sem seu retratinho segurando a serpente.

O Projeto foi criado por Henrique em 2004 na cidade de Miranda, mas se solidou no ano de 2005, em Bonito.  Há 15 anos, Naufal vem através de uma educação ambiental tentando desmistificar a ideia de que todas as cobras são perigosas e devem ser mortas.

Muito bem lembrado pelo portal Viaje na Viagem, o projeto fica muito próximo ao centro de Bonito, sendo uma ótima opção de atividade noturna. Antes da palestra, o visitante consegue ficar observando uma grande variedade de serpentes. A apresentação de Henrique é um show a parte! Além de dominar sobre o assunto, o idealizador do projeto é muito engraçado e sempre interage com a plateia que quase morre de tanto rir.

Para o delírio dos visitantes, Henrique realiza a palestra com uma serpente no pescoço e então começa a contar um pouco da sua história interessante sobre como e quando percebeu que gostava de serpentes e vai fornecendo muitas informações sobre estes animais.

Como qualquer outro animal as cobras possuem um importante papel no ecossistema, pois se alimentam de roedores e contribuem para que não haja uma superpopulação destes. Além disso, elas também são presas de aves e outros animais carnívoros. Henrique destaca que o projeto tem dezenas de animais, sendo mais da metade nascidos no local.

O Projeto Jiboia tem dois objetivos:

Turístico e ambiental: ao esclarecer o papel das cobras no ecossistema

Social: ao trabalhar gratuitamente com a população local, explicando a importância destes animais em visitações de escolas.

Ao final da apresentação é chegada a hora mais esperada ou temida pelo público que consiste em pegar uma cobra no pescoço, passar a mão em sua pele e tirar certos preconceitos como, por exemplo, achar que é um animal gosmento.

No final, a maioria das pessoas acabam tirando a foto com a serpente que parecia ser tão temida no começo. Após a palestra realmente o visitante passa a ter outro olhar em relação às cobras. Vale à pena conhecer o Projeto Jiboia que fica localizado na Rua Nestor Fernandes número, 610, na Vila Donária, em Bonito.