• qua. fev 28th, 2024

Especialista detalha procedimentos essenciais para a retomada do turismo

Poradmin

21 jan 2021
b69cacf2-0747-4823-98df-e3c9952aee4e

Informações são subsidiadas por recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), Anvisa e Ministério da Saúde

A retomada nas atividades no turismo nacional segue protocolo de biossegurança estabelecido pelo Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB)*, com objetivo de reunir e organizar as principais recomendações, procedimentos e métodos que devem ser seguidos por todo o setor de meios de hospedagem.

A professora dos cursos de turismo e hotelaria do Senac EAD, Juliana Teixeira Parmiggiani, explica que o material foi subsidiado com informações oficiais, estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Ministério da Saúde.

Os principais procedimentos incluem, além do distanciamento, uso de máscaras e higienização constante das mãos, redução na quantidade de móveis, revistas e jornais nas áreas comuns como a recepção, assim como a limpeza constante desses ambientes. “Todas as ações têm objetivo de reduzir ao máximo as áreas de contato e contaminação dentro dos meios de hospedagem”, argumenta a docente.

Desafios

No período de março a dezembro de 2020, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) calculou que o turismo nacional teve um prejuízo de R$ 261,3 bilhões, equivalente a quatro meses de faturamento. Os postos de trabalho também apresentaram retração de 12,5%, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

No entanto, a retomada gradual demonstra alguns números relevantes, como o crescimento na venda de passagens. Em agosto do ano passado, o número foi 30% maior do que no mesmo período de 2019. “Tanto as previsões dos especialistas de que as viagens domésticas, aquelas dentro do território nacional, seriam tendência do mercado durante a pandemia, assim como o investimento do Ministério do Turismo em incentivar este tipo de viagem foram certeiros. De fato, os viajantes preferiram destinos nacionais”, confirma Juliana.

Ainda que os números iniciais tenham sido preocupantes, as pessoas optaram por mudar os hábitos de viagem, mas não deixaram de viajar. Os destinos escolhidos incluíram percursos com menor duração, preferencialmente no mesmo estado ou região. “Uma boa dica para as pequenas empresas neste momento é focar sua energia em buscar novos clientes nas proximidades, pois eles podem estar mais perto do que se imagina”, observa a especialista.

Outra sugestão apresentada pela docente é para que os pequenos empreendimentos turísticos adotem o sistema de cooperação com restaurantes e agências de receptivos, a fim de criarem experiências focadas em passeios nos finais de semana. O público-alvo dessa ação são os clientes que viajam de carro para localidades turísticas próximas de onde moram.

Solicitamos à Juliana, algumas dicas para que estabelecimentos com atendimento turístico mantenham a fidelização dos clientes, no período de retomada das atividades do setor. Confira:

1 – Buscar parceria com outras empresas;

2 – Manter-se informado sobre o que acontece no setor;

3 – Incentivar a capacitação de seus colaboradores;

4 – Ter em mente que distanciamento não é sinônimo de mau atendimento;

5 – Lembrar que seus colaboradores devem ser tão bem cuidados quanto seus clientes.

Fonte: Protocolo FOHB*: http://fohb.com.br/wp-content/uploads/2020/06/Protocolo-FOHB-V1.0-1.pdf

Sobre o Senac EAD

Com mais de 70 anos de atuação em educação profissional, o Senac foi pioneiro no ensino a distância no Brasil. A primeira experiência nesta modalidade se deu em 1947 com a Universidade do Ar, em parceria com o Sesc, que ministrava cursos por meio do rádio.

A partir de 2013, com o lançamento do portal Senac EAD, a instituição ampliou a sua atuação em todo o país. Hoje, oferece um amplo portfólio de cursos livres, técnicos, de graduação, pós-graduação e extensão a distância, atendendo todo o Brasil e apoiados por mais de 350 polos presenciais para avaliações.